Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Um mar diferente

Mäyjo, 18.10.16

mar_aAS ONDAS DO MAR COMO MONTANHAS

8

Mäyjo, 18.10.16

E hoje, 18/10/2016, o blogue Novamente Geografando chega aos 8 anos.

 

Nunca fiz balanços por aqui, mas penso que a vetustez o começa a justificar. Aproveito para agradecer a todos quantos por aqui passaram e sobretudo que aqui acharam alguma motivação para estudar e ficar a saber um pouco mais de Geografia e talvez até aprender a cuidar melhor da nossa casa comum, este “calhau” em viagem permanente por esse imenso univarso.

 

Sobre o presente, desculpem-se os visitantes mais atentos pela falta de inspiração, mas o cansaço não o permite; espero que o vídeo com narração de David Attenborough, música de Louis Armstrong e imagens deste mundo maravilhoso da BBC, compensem.

 

David Attenborough - Wonderful World - BBC - Full HD 1080p from Portal do Leblon on Vimeo.

 

Sobre o passado, já muita água correu debaixo da ponte nestes 8 anos.  Só no último ano, após mais de 2500 posts publicados, os números são estes:

 

Sobre o futuro do blogue, não sei se continua, se pausa ou se fica por aqui, mas o que importa é que, quer na blogosfera, nas redes sociais e na internet em geral, o que não faltam são excelentes blogues, páginas e sites onde encontrar a informação que precisamos. Basta estarmos  atentos e separar o trigo do joio, a informação da desinformação.

 

blog.jpg

A todos, muito obrigada e bem hajam! 

Até breve!

Esculturas feitas com restos de madeira

Mäyjo, 17.10.16

escultura-1

ESCULTURAS REALISTAS FEITAS COM RESTOS DE MADEIRA

As esculturas realistas do artista visual holandês Ron van der Ende são bonitas peças de decoração e feitas com um material algo improvável – restos de madeira. Van der Ende percorre Roterdão à procura de restos e desperdícios de madeira, que posteriormente ajusta ao tamanho pretendido para criar as suas esculturas.

 

A cor das esculturas não é conseguida através de pintura, mas sim através de uma escolha criteriosa dos pedaços de madeira a usar em cada peça de arte. No final o resultado é um mosaico de madeira colorida transformado em esculturas de edifícios, carros velhos, tocos de árvores e até bifes gigantes.

Contudo, Van der Ende não é apenas um artista que vai recolhendo restos de madeira aqui e acolá. É também um  artista que armazena desperdícios do material e dali cria algo de maravilhoso.

Para construir uma escultura, ainda para mais no tom certo, Ron van der Ende precisa de milhares de pedaços de madeira. Quando não encontra a cor que necessita recorre a um armazém de portas velhas de cores variadas, refere o Inhabitat. Posteriormente desmancha as portas e retira a madeira que necessita.

Além da madeira, Van der Ende utiliza ainda cola e pregos para criar as esculturas, que podem levar entre seis a oito semanas para concluir.

Fotos: Ron van der Ende

17 de Outubro é Dia Mundial de luta contra a pobreza. Mostre o seu sorriso!

Mäyjo, 17.10.16

mostraoteusorriso2016.jpg

17 de Outubro é Dia Mundial de luta contra a pobreza. É sempre difícil imaginarmos a grandeza dos níveis de pobreza no Mundo inteiro e, mais ainda, uma forma de ajudarmos a minorá-la. Sendo a missão da Oikos essa mesmo - a erradicação da pobreza – propomos que faça neste dia um donativo de qualquer valor. Se cada um contribuír na medida do que lhe é possível, será significativo para milhares de pessoas a quem a Oikos leva a esperança de uma vida mais digna.

 
Vivemos, ainda hoje, num Mundo onde mais de mil milhões de pessoas (uma em cada sete) passam fome e 200 milhões sobrevivem sem emprego. No entanto, somos a primeira geração da história da humanidade com os meios para poder acabar com a pobreza e a desigualdade.
 
Temos os meios. Será que temos a vontade?
 
Fazendo um donativo simbólico ou não, sugerimos que dia 17 de Outubro seja lido este Manifesto contra a pobreza. Se possível, em grupo (família, colegas, amigos…).
 
Vamos mostrar que não somos indiferentes e exigimos mudança… antes que seja tarde demais! 

E ofereça o seu sorriso a alguém, como sinal de esperança num Mundo que todos queremos que seja melhor… é impagável a força de um sorriso.

1,5 MIL MILHÕES DE PÁSSAROS ESTÃO A DESAPARECER DOS CÉUS DA AMÉRICA DO NORTE

Mäyjo, 16.10.16

passaros-eua

Uma pesquisa surpreendente sobre os céus norte-americanos revela que há menos 1,5 mil milhões de pássaros, em comparação com os números de há décadas atrás. Algumas espécies ficaram recentemente sob ameaça,   enquanto se estima que outras irão desaparecer dentro de 40 anos. Vários factores são apontados como causa, mas o impacto humano lidera os motivos para o desaparecimento.

 

“Nós estamos realmente a chegar à última gota de algumas dessas espécies”, afirmou a co-autora do estudo Judith Kennedy, da Environment Canada. Vários governos, agências ambientais e universidades juntaram-se para desenvolver o estudo Partners in Flight, a mais extensa investigação sobre as populações de pássaros do país.

86 espécies de aves foram assim classificadas como ameaçadas pela perda de habitat e por alterações climáticas. Sob ameaça elevada está por exemplo o Rouxinol do Canadá, cuja população diminuiu 90% desde 1970. A exploração de madeira em florestas, os pesticidas nas pastagens e uma enorme população de gatos – por ano são responsáveis pela morte de 2 mil milhões de aves- são apontadas como causas para o rápido desaparecimento dos pássaros nos EUA.

As aves têm um papel muitas vezes desconhecido, mas bastante importante no controlo de insectos e na polinização de plantas. Para Judith Kennedy, investigadora neste projecto, é vital que “a sociedade mude os seus comportamentos diários que tanto afectam as populações de aves neste país, porque em breve estaremos reduzidos a uma centena de animais, e aí será tarde demais.”

Foto: Scott Wedell / Creative Commons